domingo, 12 de junho de 2011

clichê

e é verdade que não há som quando há você -
nada além do canto sussurrado que nos embala
enquanto sinto a vida passar sob meus quadris
e o mundo luzir diante dos meus olhos

e sim, talvez não haja melhor trago
do que o que lentamente tiro da sua boca
mesmo quando não há cigarro, 
apenas um estranho aroma de conforto

e pode ser que ao ecoar versos
seus lábios tremam no meu ouvido:

mas não mais que o terremoto
do meu peito contra o seu peito
do meu corpo contra o seu corpo
do meu sempre contra o seu tudo
do meu ser sua contra o seu ser também

Um comentário:

Joyce disse...

porra, larissa
caraio
muito bom. ainda mais ver vc escrevendo lindamente mais q duas linhas hahahahaha
sua concisão é linda justamente por ser suficientemente grande.

não tenho muito o q comentar pois p mim seus escritos são muito. destaco uma parte em especial:
"e pode ser que ao ecoar versos
seus lábios tremam no meu ouvido:

mas não mais que o terremoto
do meu peito contra o seu peito"

parabéns, amiga. isso é amor.
G.H.