sexta-feira, 5 de junho de 2009

schöner

vem cá
senta aqui comigo
joga essas penas pro chão
cuidado pra não se sujar com a tinta
senta e diz se há
no mundo algo mais belo


vem cá
vamos sentar aqui no chão
empurra estes livros pra lá
não, com estes tome cuidado
coloque na mesa
agora me diz se há
no mundo coisa mais bela


vem cá
vamos tomar um café
que é pra espantar esse sono
pra gente poder conversar
esquece o que a gente diz
de Borges e García Márquez
joga a Clarice pra um lado
que eu jogo o Saramago pro outro
só me diz se há
no mundo coisa mais bela
que esquecer esses caras
e escrever seus próprios versos
(mesmo que eles não mudem nem mesmo
a sua própria vida)

2 comentários:

Pamella B. disse...

Meu deus, nêga! Você é uma poeta das melhores! Ficou demais esse poema *_*. Adorei maaaaaaster o/! Já sei o que você vai ler no próximo ECO, ushushushs!

Laura Assis disse...

Deixa eu tentar advinhar: que joga a Chatice, desculpa, a Clarice pra um lado é a Pamella... e quem joga Deus, que dizer, Saramago pro outro lado é a Larissa. :)

Lindo texto. Adorei o parêntese final. E acho que a gente acha que não muda, mas no fundo muda. Ou não.[/caetano]

Já sei o que você vai ler no próximo ECO [2]